I+D+i

A Agroherni considera a inovação em todos os seus processos como a chave para o sucesso num mercado cada vez mais competitivo. No interesse de melhorar e manter a inovação na agricultura, optou pela otimização dos recursos hídricos e pelo desenvolvimento de um modelo de agricultura sustentável, o que implica uma redução do impacto ambiental das nossas atividades e destaca o envolvimento da cooperativa com a conservação da natureza, embora implique um aumento considerável nos custos de produção. A I+D+i é realizada pelo departamento técnico da OP em colaboração com centros de investigação como a Universidade de Múrcia, onde estão a ser desenvolvidos vários projetos de investigação sobre técnicas de agricultura sustentável e o seu impacto no meio ambiente.

Investigação

A política de I+D+i seguida nos últimos anos pela Agroherni é o resultado do entendimento da I+D+i como motor de mudança, como ferramenta de melhora contínua que motive o nosso capital humano a gerar novas ideias que permitam a melhora dos parâmetros de produtividade, qualidade dos nossos produtos e serviços e a satisfação de nossos trabalhadores e clientes.

DESENVOLVIMENTO

Entendemos a I+D+i da nossa empresa como um processo de desenvolvimento e melhora contínua da produtividade, qualidade de nossos produtos e satisfação de trabalhadores e clientes.

inovação

A inovação nos nossos processos é a chave para o sucesso.

CDTI

Agroherni ha participado en el proyecto de CDTI (CENTRO A Agroherni participou do projeto CDTI (CENTRO PARA O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO) oferecendo as suas instalações para testes que conseguiram verificar que os sistemas tecnológicos permitem um controlo exaustivo do consumo de água além de permitir um controlo automático da evolução e das necessidades do cultivo.
O objetivo dessas atividades tem sido testar todas as funcionalidades dos sistemas desenvolvidos, especialmente aqueles relacionados com a gestão climática e à irrigação.

Fomos capazes de verificar que os sistemas permitem um controlo exaustivo do consumo de água, além de permitir um controlo automático da evolução e as necessidades do cultivo e a redução de tarefas tediosas que eram realizadas anteriormente à mão, como, por exemplo, a abertura e fechamento de janelas nas estufas.

CDTI

CSIC

A nossa equipa de agrónomos está a realizar um estudo em
colaboração com o CSIC (Centro Superior de Investigação Científica)
a fim de melhorar e controlar de forma mais eficaz as
variáveis ​​na pigmentação dos cultivos.

CSIC

OZONO

Baby leaf em cultivo protegido:

Neste ensaio, foram cultivadas variedades de baby leaf muito sensíveis a Midiu em cultivo de malha e em bandejas de PE, usando para o controle da doença, apenas a água tratada com uma máquina que produz cloro a partir de sal comum, que é injetado na água de irrigação, transformando-o em líquido desinfetante que atua por contato e não deixa resíduos na folha tratada.